Avançar para o conteúdo principal

Depressão... O papão....

"A depressão é uma chamada de atenção!"
"Isso é de quem não tem nada que fazer!"
"Isso é de pessoas fracas!"
"Manias da cabeça das pessoas!"
"Se tivessem o que fazer não tinha essas depressões!";

Infelizmente é assim que muita gente vê a depressão, mesmo aqueles que estão à beira duma!

Algumas destas frases foram ditas por mim... há muitos anos... 

Quando o médico me disse que eu estava com Uma, a minha resposta foi,
"Ó doutor eu não tenho tempo para essas coisas, isso é para as "tias" que não têm nada que fazer!!!",
claro que amarguei muito estas palavras, muito mesmo!!!

Não é segredo para ninguém que passei por uma depressão grave há 10 anos! Nem eu faço questão que seja segredo, pelo contrário!

Hoje, dia 10 de Outubro, faz 10 anos que a bolha rebentou.
O que me levou ao médico, podia-se ter confundido com uma intoxicação alimentar ou uma "virose", afinal tinha ido a uma festa de aniversário na véspera e de certeza que tinha sido alguma coisa que me caiu mal! Vómitos, diarreia, taquicardia, tremores, tonturas!... Andámos ainda uns dias a fazer análise e exames, suspeita de qualquer coisa cardíaca, mas felizmente o médico era competentíssimo, conhecia-me há vários anos e percebeu que os sintomas físicos eram a minha cabeça a desmoronar e a pedir ajuda...
Aqui ainda não tinha admitido que era algo não físico!
Aqui, já.....
No dia 29 de Outubro é que dei mesmo conta do que se estava a passar comigo e admiti para mim e para todos que tinha ido abaixo!

Coincidência, ou talvez não, este Blog foi iniciado cerca de um mês e pouco antes de me ter dado o "tilt". Já estava claramente com a depressão instalada, só ainda não tinha dado conta dela, mas a tristeza sem explicação (aqui...), o cansaço extremo, a impossibilidade em adormecer, a irritabilidade (aqui...), a desconfiança (aqui...), estavam todas lá. Só dei conta delas muitos meses depois quando comecei a ver as coisas em retrospectiva. Identifiquei muitas causas, e isso foi muito importante para o processo de cura.
Escrever, escrever, escrever! Foi quando senti mais necessidade de escrever, quer na fase aguda, quer na recuperação, passar para o papel o que não conseguia dizer. Escrever ajudava-me a pensar. Escrevi muito nesta altura, no blog e em privado, coisas que apaguei ou rasguei porque já estavam ditas e não precisavam de ser lidas.

Lidar com uma pessoa com depressão é muito difícil, mas ter depressão e lidar com os outros é um esforço sobre-humano.
Frases do tipo: "não penses mais nisso", "concentra-te nas coisas boas", "vê o lado positivo das coisas", são frases que eu gosto muito de usar em outras situações, mas que são a última coisa que uma pessoa na fase "negra" da depressão precisa de ouvir!
É quase como dizer a alguém que partiu a perna que se não pensar nisso ou imaginar que a perna não está partida, ela se cura espontaneamente! Não resulta pois não!
Eu acho que a depressão é como se tivéssemos a alma "partida", precisa de repouso, de medicação (dum médico competente que se preocupe), de não ser julgada por se ter partido, precisa de recolhimento! Não precisa de ser arrastada para o meio de festas ou de shopping's para se distrair! Precisa de mimo e de saber que os amigos e família estão lá, mas não precisa de ser obrigada a fazer sala e a fazer de conta que está normal quando só lhe apetece enfiar a cabeça na almofada e dormir!
Dormir, dormir, dormir! É o melhor remédio no início! Para mim foi!
Quando as forças desaparecem quase totalmente, o melhor é dormir. Sem força para fazer as coisas mais básicas... quando lavar os dentes se transforma numa tarefa hercúlea, aí vemos o poder surpreendente que a nossa mente tem sobre o nosso corpo!
Mas da mesma maneira que nos deita abaixo também é a nossa mente que tem o poder de nos trazer de volta! E quem manda na nossa mente somos nós! (mas isto eu ainda estou a aprender e descobri muito recentemente)(parece óbvio, mas a maioria de nós deixa-se controlar pelos pensamentos e emoções que estes geram em vez de ser ao contrário!).

A minha Depressão tem-me ajudado a detetar vários casos de depressão nos outros, que os próprios ainda não se deram conta! Alguns conseguiram mesmo tratamento antes da situação ficar descontrolada! 

Tenho usado o meu exemplo para fazer ver aos outros que é possível sair do fundo do poço!
Com tempo, disciplina, acompanhamento médico, medicação sempre certinha, e muita paciência. Muitos altos e baixos, muitos "começar de novo", mas não desistir.

Quando chegar a altura, demora mais ou menos tempo, conforme a pessoa, e conforme o grau da depressão, é altura de voltar à vida! 
É um trabalho muito individual. Cada um terá que reconstruir a sua nova vida, as suas novas rotinas, novos hábitos!
Rodear-se de pessoas que lhe façam bem, evitar pessoas e situações tóxicas, mesmo correndo o risco de parecer egoísta e de cortar laços de amizade com algumas pessoas.
Descobrir mecanismos de defesa, de fortalecimento, estratégias para lidar com as situações mais difíceis, etc, etc. 

É um reaprender a viver!
Porque se voltar à mesma vida que tinha, já sabe qual será o resultado....
E mesmo depois de estar bem, de vez em quando ela vai espreitar e bater à porta, é nosso dever detectar os avisos que o nosso corpo nos dá para dar conta dela antes que ela dê conta de nós!

Quando olhamos só para a sombra, viramos as costas à LUZ!
FOTO: Monica Canhoto (setembro 2013)
(nada disto é, nem pretende ser, um artigo científico, é tão somente uma partilha de experiência)

Gostei deste artigo

WHAT I WISH SOMEONE HAD SAID TO ME WHEN I FIRST GOT DEPRESSED


Obrigado a todos os que me acompanharam, me apoiaram, me entenderam!

(não tenho o hábito de "colar" tantos links para os meus textos do passado, mas achei que se aplicavam bem aqui!) (no separador ARQUIVAR pode ter-se acesso a todos os meus posts desde há 10 anos, é uma grande trabalheira, esqueçam lá isso!)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Adeus... Até um dia...

Lembro-me de ti!
Lembro do teu cheiro, um misto de tabaco com outra coisa qualquer!
Ninguém tinha uma avó fumadora! Eu tinha!
Eras tão engraçada, tão gozona, tão divertida!
Lembro tão bem das tuas gargalhadas, mais parecia que estavas a ficar sem ar,
Lembro de andares pela casa a cantarolar meio a assobiar de um jeito que não consigo imitar,
De fumares com um braço apoiado por baixo das mamas e o outro por cima de maneira à mão com o cigarro estar sempre perto da boca, e o cigarro chegava ao fim com um arco de cinza pegada ao filtro bem equilibrado! Não sei como conseguias...
Lembro de ficares na conversa até de madrugada,
De acordarmos ao meio-dia e fazeres umas batatas meio fritas com ovos, era a melhor coisa do mundo para pequeno almoço,
Ninguém tinha avós a acordar ao meio dia! Eu tinha!
Lembro-me do cheiro a sabonete Fá na casa de banho dos azulejos verdes!
Lembro-me da cozinha enorme antes das obras e de comer presunto à mesa contigo e com o avô!
Lembro-me que me davas nestun …

"Recado" com 20 anos que me fez tão feliz... "As Minhas Super Enfermeiras"

Se há dias em que a nossa vida tem um propósito e que faz todo o sentido, hoje foi esse dia!

Pensares tantas vezes se devias ter seguido esta carreira? Hoje tiveste a resposta que sim, devias mesmo ter seguido esta carreira de enfermeira!
Pensares por vezes se estás a trabalhar no sítio certo? Sim, estás e com muito orgulho em todos os que comigo trabalharam ao longo destes 20 anos!

Pensar que fizeste a diferença na vida de muita gente, a diferença para melhor, ainda que hoje não trabalhes diretamente com os doentes, trabalhas com os profissionais que cuidam desses mesmos doentes e tentas fazer a diferença também na vida deles, apesar de não tão visível e significativa, mas ainda assim necessária.

Hoje recebi uma mensagem de um anjo que tratei há 20 anos!
Mandou-me também a foto de um papel que guarda há 20 anos.
Tem a data de Outubro de 1997, e o título "As Minhas Super Enfermeiras", só por isto já valeu a pena acordar hoje às 6 da manhã para ir para o sítio do costume.
Con…

Sortuda do caraças...

De repouso forçado uma semana!
As dores estúpidas e lacinantes que comecei a sentir no ombro de repente no domingo vieram-se a revelar uma tendinite calcificante e uma ruptura muscular também!
Apesar de tudo tenho uma sorte do caraças e só tenho a agradecer!
Tive a sorte de estar sempre à hora certa no sítio certo. Consegui fazer rx na mesma hora que cheguei ao serviço de radiologia para fazer só a marcação, consegui uma ecografia dum dia para o outro (costuma demorar imenso). Fui encaminhada para um ortopedista especialista em ombro do Hospital da Luz e por coincidência a minha nova companhia de gabinete trabalhou com ele e arranjou-me consulta de ontem para hoje em Oeiras.
Chego ao Hospital da Luz e as cancelas do estacionamento estavam avariadas pelo que não paguei parque de estacionamento e nem precisei de andar às voltas à procura de sítio porque têm parque subterrâneo. Nem apanhei frio, foi só subir o elevador.
Pessoas super atenciosas, tudo bonito, a sala de espera com vista pa…