Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Sinto falta de um abraço...

Hoje foi talvez o dia mais difícil desde que estamos em estado de emergência com isolamentos, quarentenas e afins!
A minha menina fazia 8 anos! Já tínhamos reservado um espaço para lhe fazer a festa, com os convites já feitos, lista de amiguinhos, ía ter pinturas faciais, piscina de bolas, fatos para se mascararem, várias atividades, bolo do Snoopy, etc. Quando percebemos o andar das coisas, ainda antes da escola fechar, percebemos que não iria haver festa. O Coronavírus não ía deixar. Cancelamos. Optamos por deixá-la com a minha mãe, porque tanto eu como o pai temos que continuar a trabalhar e não podíamos arriscar a vir para casa contaminados, estar com ela e ela contagiar a avó.
No dia 16 de março de manhã, despeço-me dela à porta da minha mãe com o último abraço, um beijinho meio a medo, dado na cabeça e sigo para o trabalho de coração desfeito. Sem saber quando a poderei voltar a abraçar. Choro todo o caminho e sinto que vou para a guerra. Sinto-me impotente perante um inimigo invisíve…
Mensagens recentes

E de repente o mundo mudou...

Comecei o ano cheia de boas intenções, que lá ficaram, exatamente no mesmo sítio, no início do ano.
A nossa vida mudou, o país e o mundo também. As minhas intenções resumem-se agora a: Sobreviver, Protegerosmeus.
O Coronavírus SARS CoV 2 ou COVID-19 transformou-se numa pandemia a nível mundial. Entraremos em breve em estado de emergência. As escolas fecharam, a maior parte dos espaços públicos e muitos serviços também. Quem pode está em casa em teletrabalho ou isolamento social e só vai trabalhar quem é obrigado. Profissionais de saúde, forças de segurança, bombeiros, super/hiper-mercados, etc.
O meu hospital está em estado de alerta! Todos os dias mudam o modo de funcionamento das coisas para adaptar os recursos que temos à realidade com que nos deparamos. Estamos todos a aprender. Cancelaram algumas coisas, reduziram outras, mas não podemos parar. Faz hoje 23 anos que entrei nesta "casa IPO" e nunca vivi um momento como este!
Todos os dias são um campo de batalha, e eu, ao contrário…

2020, as minhas intenções, #2ª parte

No post anterior falei das minhas 2 primeiras intenções para 2020. ( http://diasdamonica.blogspot.com/2020/01/2020-o-inicio.html )
A Paciência. A Forma Física. As minhas outras intenções para este ano são pequenas / grandes coisas do dia a dia.
Melhorar a minha alimentação, comer menos carne, menos açúcar, menos comida processada e mais comida que vem da terra.
Usar menos plástico, preferir embalagens sem plástico, e levar sempre os sacos recicláveis para o super mercado.
Ler todos os dias. Tentar ler, no mínimo, um livro por mês! Vou experimentar alternar um livro de desenvolvimento pessoal com um de ficção! Encontrar espaço nos meus dias para a leitura! Continuar a ouvir um podcast por dia no caminho para casa. É uma hora de caminho que aproveito para ouvir conversas inspiradoras. Neste momento a ouvir o #podcastivm (Inspiração para uma vida mágica, do Pedro Vieira e da Mikaela Övén) Fazer meditação diariamente! Nem que seja parar por uns segundos, focar-me na respiração e não me de…

2020, o início...

Este ano não pedi os desejos à meia noite, não subi à cadeira com a nota na mão, não fiz nada do costume. Engoli as passas empurradas pelo champanhe já passavam uns bons segundos da meia noite porque fomos "enganados" e achámos que a contagem decrescente que se ouvia era dum anúncio comercial qualquer e ainda não era de verdade, só que era mesmo!!  Foi tudo atabalhoado, mas entrámos no ano na mesma!Mas não pensei nos desejos para este ano. Costumo pensar nisto nos últimos dias do ano velho e este ano não tive tempo.
Se calhar em vez dos desejos vou antes pensar em intenções, naquilo que eu vou/quero/posso fazer.
Nos próximos dias vou pensar nas minhas intenções para este ano.
Para já ficam as 2 que eu já tinha pensado:
A primeira e talvez até a mais importante é a Paciência. Vou trabalhar para melhorar a minha paciência, se calhar não é melhorar, é mesmo encontrar ou descobri-la.  Não se pode melhorar o que não se tem... Ainda não estabeleci um plano, mas talvez insistir na meditação…

Proud of myself...

Estou que não posso em mim de felicidade!
Yes! Yes! Yes!
Eu sei que não é bonito estar a gabar-me ou a exibir-me, mas é isso mesmo que me apetece fazer.
Abrir a janela e gritar lá para fora:
Tive 19 a Inglês!!!
E dizer isto a todas as pessoas que encontro!

Estou muito orgulhosa de mim!
Trabalhei muito para que assim fosse, tive um apoio enorme do marido, da mãe e dos colegas de trabalho, mas sem uma pontinha de humildade, tive a maior fatia do mérito nesta nota!

Na apresentação oral tive 19 e na frequência tive 19,5!
Não me cabe uma agulha no "dito cujo" de tão inchada que estou. 😁😁😁

A professora tinha-me dito após a minha apresentação "It was Excellent", mas não pensei que a nota fosse tão alta! Em relação à frequência, confesso que saí a pensar que estaria entre o 19 e o 20!

Ai tanta soberba!, dizem vocês.
Não, é apenas orgulho em mim, por ter conseguido tirar os resultados de acordo com o que eu esperava, por ter tirado notas excelentes ao fim de 22 anos sem e…

Reta final do curso...

Não escrevia há tanto tempo que nem tinha visto que a APP do Blogger estava diferente.
As últimas entradas foram feitas pelo computador porque a APP era um pesadelo... Vamos ver se mudou para um sonho cor-de-rosa!
Vim dizer que estou cá As aulas continuam, ando embrulhada em trabalhos, aulas, estudo 😩😩, uma canseira, ao mesmo tempo, é uma sensação engraçada, a de voltar à escola! Estamos 11 gatos pingados (leia-se, enfermeiros que tiraram o Bacharelato há mais de 20 anos, alguns há quase 30!!!) no meio duma turma de jovens de vinte e poucos anos! Alguns com as idades dos nossos filhos!! O interessante é que nós, (os velhos) estamos mesmo muito melhor do que eu pensei que estaríamos! Daqui a duas semanas temos apresentação oral do trabalho e daqui a três, a frequência. E depois... FREEDOM!! Atenção que eu estou a falar de Inglês. Inglês em Saúde. E a coisa vai lá bem a ouvir ou a ler. A falar ainda me desenrasco razoavelmente, mas na escrita a "conversa" é outra. Mas vou co…

Vida depois da morte...

Doar o meu corpo à Ciência!!! Tenho esta ideia há muito tempo, mas só hoje tratei de tudo...

Talvez porque hoje se assinala mais um aniversário da morte da minha prima. Tinha 29 anos, acidente de mota e fim!!! Acabou tudo de repente e abalou para sempre as nossas vidas. Um primo do outro lado da família morreria passados 6 meses, do mesmo modo.
É claro que ninguém pensa no que se quer que se faça depois da morte, aos vinte e tal anos!!! Nem aos trinta e nem aos quarenta. Mas a Morte é o que todos nós temos como certo.
Espero estar a meio da minha vida. Espero morrer velhinha, cheia de rugas, gaiteira e ter desculpa para comer Nestun (ou cerelac) todos os dias, mas ninguém sabe o que nos espera...
Lido com a Morte há demasiado tempo. Comecei cedo demais. Aos 22 anos a cuidar de corpos sem vida, ainda quentes, acabados de morrer!  Era demasiado nova... Claro que depois queria era desanuviar e ir dançar uma noite inteira para me esquecer. Não resultou! Ainda me lembro de muitos. Outros esqueci, felizm…