Crianças que não fazem birras

Cada vez me apetece mais escrever, tenho mais ideias a fervilhar na cabeça, mas menos tempo para as vir aqui escrever. Também tenho cada vez mais coisas que quero ler!
A cabeça anda a mil, e o corpo não acompanha e ressente-se da falta de férias e de paz!
A piolha não tem sido fácil de aturar e na semana passada, depois de uma birra fenomenal, comprei um livro que já me tinha chamado a atenção, "As Crianças Francesas Não Fazem Birra" de Pamela Druckerman, e estou a adorar! No site da WOOK dá para ler o início do livro! Além de educativo, é engraçadíssimo!
A escritora é uma americana que foi viver para Paris e notou que as crianças francesas não faziam as mesmas cenas que os filhos das suas amigas americanas! Que a vida dos casais franceses não se focava exclusivamente em satisfazer os caprichos dos seus "enfants"! Que era possível ter conversas civilizadas junto de crianças que se entretinham a brincar sozinhas em vez de estarem permanentemente a puxar a saia da mãe em busca de atenção, ou a interromper conversas ao telefone, ao ponto de as mães terem que adiar as conversas para quando as crianças dormissem! Isto levou esta americana a investigar as famílias parisienses em busca de respostas!
Foto: www.wook.pt
Ainda vou a meio, e tirando a parte de fazer os bebés dormirem a noite toda, (os meus sempre dormiram), descobri que ando a fazer muita coisa mal! O principal que tirei do livro até agora foi que é preciso ensinar as crianças a esperar, sem dramas! E a minha não sabe! Mal abre a boca a pedir, repete logo de seguida, tipo metralhadora, o mesmo pedido 10 vezes, no mínimo! E de quem é a culpa? De quem não a habituou a saber esperar de pequenina! Minha culpa, e do pai!
Se é possível ela mudar aos 3 anos e 3 meses?
É!
Se vai ser fácil?
Não!
Se me vai deixar de cabelos em pé?
Sim, muitas vezes!
Se vou desistir?
Não!

Comentários

Sandra Simões disse…
:) Como tudo, requer reforço, persistência e firmeza, sempre com muito amor. Não te recrimines, tens feito o que consegues, o teu melhor. Tenho a certeza que conseguirás orientá-la no seu crescer de forma brilhante. Um dia ela agredecer-te-á os 'nãos', os 'já vai', os 'depois veremos'...
Um grande beijinho nesse coração delicioso. Outro na piolha que veio à tua vida para te mostrar um novo mundo em ti ;)
MÓNICA disse…
Sem recriminações.
Mesmo que tenha agido mal, foi o que me pareceu melhor na altura!
Cada vez mais adopto esta postura para quase tudo!
É mais leve...
Beijos e obrigada
lobe iu

Mensagens populares deste blogue

O dia em que nasci...novamente...

Fim-de-semana a dois...

O drama da depilação...