Dias Atarefados...

Tenho estado muito ausente das minhas escritas, ou melhor, das minhas escritas aqui!
Porque continuo a escrever, mas o tempo com o computador não tem sido muito e metem-se outras coisas pelo meio, etc, etc...
Deixo aqui uma das coisas que escrevi nos últimos dias...

20 Novembro de 2010
Estes últimos tempos têm sido muito atarefados.
E ainda bem.
Tenho menos tempo para pensar no que me entristece, no que continua a doer cá dentro, no que me aconteceu durante o correr deste ano, principalmente no que aconteceu às pessoas que me eram queridas, e continuam a ser... apesar de terem partido, continuam vivas no meu coração!
Mas nem tudo foi mau!
Mudei para um serviço onde me sinto muito bem, não só por aquilo que faço, mas principalmente pelas pessoas com quem trabalho, ou junto de quem trabalho!
Tenho andado em formações, a aprender coisas novas, a relembrar o que já soube e que havia esquecido e vou continuar nos próximos tempos a investir na minha formação, como profissional e como pessoa.
Voltei a sentir vontade de ir para o serviço, ao invés da angústia que me assolava de cada vez que pensava em ir trabalhar!

Tenho finalmente o meu menino a viver comigo a 100%, em vez de estar com ele só ao fim-de-semana. Isto foi o melhor que me aconteceu, faltava este pedaço de mim, sem o qual eu não poderia nunca ser feliz! Ele faz parte de mim, e o não estar sempre com ele deixava um fosso, que nada conseguia ou podia preencher.
Ele cresce a cada dia, desenvolve a pessoa em que se está a formar, torna-se mais independente à medida que o tempo passa e que as necessidades assim o ditam, e é tão bom assistir a isto tudo da primeira fila.
Não há coisa melhor do que lhe ir dar um beijinho à cama e receber um “Gosto muito de ti!” ou “ Amo-te muito!”. Enche-me o coração de alegria.
Tem sobrado menos tempo para mim, obviamente. Mas compensa, sem sombra de dúvida!
Cancelei o ginásio, mas, que espero retomar no próximo ano!
Chego à cama e adormeço logo, não tenho insónias como era costume, às vezes nem me lembro de ir para a cama, acho que lá chego em piloto automático...
Os resquícios da Depressão que me assolou há três anos, estão cada vez mais insignificantes. Já disse à médica que não tente que eu fique normal, porque nunca o fui, e isso não existe. E até ao Natal termino com todas as “drogas pesadas” que tomo há três anos, finalmente!!! Fico a tomar só duas à base de produtos naturais e que são como o Melhoral, não faz bem nem mal!
Este ano foi de despedidas, de renascimento pessoal e de nascimentos também, nasceram dois sobrinhos lindos, mais o meu afilhado que baptizámos na passada semana e soube há dias que vou ter mais um priminho ou priminha!
Tenho que reconhecer que o balanço é positivo, tem que ser! Mesmo o mais triste que aconteceu, contribuiu para apaziguar e esclarecer muita coisa mal resolvida na minha vida desde há muitos anos com o meu pai. Sinto-me em paz em relação a ele! E em relação em tudo em geral! Aprendi a não valorizar o que não tem importância.

Comentários

www.distosedesditos.blogspot.com disse…
Tão doce o sentimento que trago ao ler estas tuas palavras...
Ainda bem que a acalmia regressou a bom porto e que apesar dos desalinhos, das escaladas mal subidas, mesmo assim, poder respirar em pleno pulmão é sem dúvida...e poder dormir e acordar de sorriso desenhado...

Também eu procuro, poder afastar dias meus que me custa sair da cama e fazer algo que me pinta a cinzento por dentro, me angustia e desassossega. É tão bom quando estamos de bem connosco e com a vida! Espero poder trilhar esse caminho e sorrir-lhe mais!
Beijo doce, aos dois!
MÓNICA disse…
Somos nós que podemos mudar a cor com que vemos as coisas dentro de nós e à nossa volta! Tens que procurar essa luz aí dentro, não vale a pena esperar que o mundo mude!!!
Beijinho

Mensagens populares deste blogue

Adeus... Até um dia...

O dia em que nasci...novamente...

"Recado" com 20 anos que me fez tão feliz... "As Minhas Super Enfermeiras"